ROBOCOP – 2014 de José Padilha .

Agora da pra entender porque o Robocop está só na quarta posição nos EUA, perdendo disparado para “Uma aventura Lego” – em primeiro. É um tapa na cara dos americanos – como era o primeiro, mas este  naquele jeitão indignado Padilha de ser e não jocoso como no original.

Pra mim o filme vai contra filosofia de hollywood do herói imaculado americano ou anti-herói carismático. O grande lance deste filme é que o tema permanece atual e o filme é moderno, tudo que aparece e é projetado como cenário futuro parece que já está acontecendo ou na eminencia da acontecer.

Um probleminha com o filme: Se você já era fan a ponto de saber as falas do original – como eu – e fica fuçando na internet por teasers ou traillers do filme, vai sentir falta do climax….única e exclusivamente por que a estrutura do filme  é idêntica a do primeiro. heheheh  Alguns diriam dãã Rodrigo é um remake queria que fosse diferente? resposta: sim. Podia ser um remake… pero no mucho!!! Mas tudo bem… deu pra ver referências ao antigo Robocop e aos Tropas de Elite com uma temática moderna e mais do que atual.

Facebook

Deixe uma resposta