Guardiões da Galáxia – Impressões do filme

Pelo tom do trailer já se esperava um bom divertimento em mais uma produção feita com base em quadrinhos da Marvel. E ao assistir o filme, aquilo que era uma sensação se confirmou, o filme é sim um bom divertimento para quem gosta do tema universo fantástico e comédia de situação.

Sinopse:

Em Guardiões da Galáxia, o aventureiro Peter Quill (Chris Pratt) se vê como alvo de uma caçada imparável depois de roubar uma esfera misteriosa desejada por Ronan (Lee Pace), um poderoso vilão ambicioso que ameaça todo o universo. Para fugir do perigo, Quill é forçado a se unir com o quarteto de desasjustados – Rocket (voz de Bradley Cooper), um guaxinim atirador; Groot (Vin Diesel), uma árvore humanóide; a sombria e mortal Gamora (Zoe Saldana); e o vingador Drax (Dave Bautista), o Destruidor. Mas Quill descobre que a esfera possui um poder capaz de mudar os rumos do universo, e então ele deve fazer o seu melhor para unir seu grupo e juntos protegerem a galáxia.

A Marvel está se tornando especialista em transformar seus personagens de segundo escalão em estrelas dos filmes de super heróis no cinema. Não podendo contar com os carros chefe da casa – Homem-Aranha (Sony), X-Men (FOX) e até um tempo atrás Quarteto Fantástico – a Marvel vem apostando em personagens secundários e literalmente arrebentando a boca do balão.

A meu ver já conseguiram fazer o milagre de produzir um homem de ferro mais interessante do que o dos quadrinhos, com Robert Downey Jr. Tiraram o Thor daquela Chatice de balões dourados com dialeto arcaico usados nas HQs – quase que dava pra escutar o eco celestial quando ele falava. O Hulk graças aos raios gama voltou pras mãos deles e foi refeito.

Parafraseando e contrariando o ditado popular – no caso da Marvel – “Santo de fora de casa não faz milagre” haja vista os dois micos que foram os filmes do reboot do Homem-Aranha e a bagunça sem direção que é a antologia dos X-men no cinema. Veja bem, acho até que de maneira isolada os X-men e wolverine são boas estórias, a cáca é quando você tenta ligar um ao outro.

Então… eis que vem a Marvel e solta Guardiões da Galáxia. Particularmente… nunca tinha ouvido falar! E por mais nerd quadrinhomaníaco que o sujeito seja não tem jeito de ler os 52 títulos regulares da DC + mais de 30 da marvel + Top Cow + Wildstorm + bota na conta ainda as minisséries especiais +  Turma da Mônica 🙂 + Uma quantidade infinita de Mangás e Animes … NÃO DÁ… não tem como ler tudo, haja falta do que fazer… e depois você ainda quer editar o próprio quadrinho?!?! SEM CHANCE.  🙂

Bom… divaguei… voltando… a Marvel pega o desconhecido Guardiões da Galáxia e transforma em um bom divertimento sem a necessidade de explicar tudo de tudo. Aceita-se aquela condição de civilização multirracial alienígena, incutida no imaginário popular em produções como Star Wars e Star Trek e parte-se pro abraço. Um roteiro bem amarrado, sem encheção de saco de fans loucos, chega ao cinema descompromissado e cumpre o objetivo de divertir o público. Pensando em continuidade, há links com a série Agentes of s.h.i.e.l.d , Iron Men (se quiserem)  e … se o X-men pertencesse ao mesmo universo de direitos autorais… ao Corsário, pai de Scott Summers o Ciclope.

Minha opinião?
Um ótimo divertimento.
Pararia e assistiria toda vez se estivesse zapeando pela TV a cabo e o filme estivesse passando.

Contudo, tudo isso é só a minha opinião! 😉

Facebook

Deixe uma resposta