Dica Quântica: Ataque dos Titãs – Shingeki no Kyojin

Vai a dica!!

Para quem gosta de anime, terminei ontem de ver os 25 episódios da primeira temporada de Ataque dos Titãs – Shingeki no Kyojin em japonês.

Estava procurando algum anine além de Naruto Shippuden – or concur – para me divertir um pouco. A chamada é parecida com a imagem acima e me chamou a atenção. Além disso dizem que é uma das três novas febres em anime no Japão atualmente, junto com Yamato – sim aquele da década de 70 pra quem tem idade de lembrar daquele navio no espaço na década de 80. E também Ghost in the Shell: Arise que terá quatro filmes, o primeiro já foi lançado.


Pois bem, comecei a assistir na semana passada e pra variar achei uma viajem só, como a maioria dos animes, o roteiro vai saltando os absurdos e lentamente de uma forma beeeem didática e explicativa te revelando as questões. O problema que se acostumar com os roteiros japoneses – os bons roteiros – é que você fica mal acostumada e perde a paciência com os roteiros das estórias ocidentais, que raramente consegue alcançar a profundidade dos pares orientais.

A viagem começa com a terra dominada por gigantes, chamados Titãs, dominando a terra como predadores naturais dos humanos. São figuras humanas sem genitais, sem sistema excretor  e com o Q.I. abaixo de 20. Cuja a única função é devorar humanos. E como devoram as cenas são de embrulhar o estomago dos não iniciados… mutilação, decapitação, pedaços de corpos pra todo lado, mas como Walking Dead já estabeleceu um parâmetro ninguém que esteja acostumado vai se impressionar.

No começo essa carnificina sem sentido dá até raiva já quando você começa a se afeiçoar aos personagens eles morrem. Mas o mistério de como esses gigantes surgiram é o mote principal da série e foi o que me prendeu até o último episódio da primeira temporada.

Além disso, o que mais me impressionou no anime foram sem dúvida os enquadramentos de câmera, absurdamente bem feitos. Os planos são muito bem trabalhados no momento a ação. Os planos não são parados registrando a ação a câmera está bem viva neste momento, o que dá pra perceber em cenas que alguém é foco e se espatifa no chão depois de uma luta.

Para quem quiser conferir o mangá a Panini começou a vendê-lo no Brasil e já pode ser encontrado nas bancas deste Novembro de 2013.

Facebook

Deixe uma resposta