Crítica Quântica: Mercenários 2

Você gosta do gênero, ação e tá afim de se divertir vendo explosões, tiros e pancadaria pra todo lado? Então vá assistir, é isso mesmo – vá! sem compromisso com o roteiro, estória, atuação ou o que quer que seja. Mercenário 2 não é muito diferente do primeiro, o roteiro segue o mesmo nível de “complexidade” mas agora temos mais ingredientes nessa festa – óde – aos anos 80 e 90.

Lembra daqueles filmes de ação em que o cara sozinho detonava um exercito? Pois é, colocaram todas aqueles caras em 1 filme!!!

Vamos lá! Pegue um caldeirão e faça uma mistureba de  filmes como Rambo, Exterminador do futuro, Soldado Universal, Duro de Matar e Bradock, misture com artes marciais Chinesas, japonesas e vale tudo, coloca um garoto de jogos vorazes no meio disso tudo e finaliza com o pai do Chris em “todo mundo odeia Chris” fazendo pose – porque alguém ia mesmo ter que mostrar músculos num filme com heróis sexagenários 🙂

Aviso: daqui em diante vou sair atirando e falarei sobre trechos do filme, se não quiser saber agora volte pra comentar quando tiver visto o filme!! Assim você terá a chance de repetir 9 das 10 falas que o Schwarzenegger tem no filme: “I will be back”!

Bem… tava na cara que o filme não ia ser diferente, como já disse, foi uma festa que encaixou todo mundo e o que não falta é pancadaria e bad guys morrendo. Outra fórmula utilizada no filme anterior são as analogias feitas aos filmes e personagens marcantes de cada um dos atores da velha Guarda. No melhor estilo máquina mortífera “estou velho demais pra isso”, ha toda hora lembravam que já não tinham mais idade para aqueles feitos. Como quando o personagem de Liam Hemsworth sobe o morro correndo em uma velocidade constrangedora para todos, que se entreolham como quem chegassem a conclusão “É! Sem chance!”
Como já disse o filme procurou encaixar todo mundo, contudo, o multi-internético Chuck Norris foi literalmente jogado e retirado do filme em uma sequencia que parece ter sido feita só pra ele. Cultuado na internet pela molecada, mais pelas “Chuck Norris Quotes” – máximas de Chuck Norris – do que necessária mente suas atuações em Bradock ou Walker Texas Ranger, sua atuação no filme serviu exatamente para reforçar a fama que adquiriu na rede. Quando os mercenários estavam sem munição e cercados por um pequeno exército equipados com metralhadoras .50 e até mesmo um tanque, eis que chega um reforço e começa atirar e matar TODO o pequeno exercito, explodindo inclusive o tanque. Todos se entreolham, sem saber o que aconteceu e eis que chega Brooker – personagem de chuck – SOZINHO – andando em camera lenta é claro!!!! O melhor foi depois disso, o personagem do Stallone achava que Brooker tinha sido morto por uma picada de uma cobra rei (naja) e perguntou. Mas Brooker você não tinha sido picado por uma cobra Rei? Foi quando ele respondeu, sim realmente fui, contudo de depois de 5 dias de agonia e dor calcitante, finalmente cobra morreu. Mais uma máxima sobre Chuck Norris. Depois disso acabou, se despediram e ele foi embora. Voltando numa sequencia em que no mesmo plano apareceram Chuck Norris e Schwarzenegger – surreal. Quem poderia imaginar isso? :-)) Nem o personagem do Schwarzenegger acreditou!
Outras atuações e brincadeiras foram feitas com o Schwarzenegger repetindo “I will be back” tantas vezes a ponto de encher o saco até mesmo do personagem de Bruce Willis. Mas o mais interessante foi ver Jean Claude Van Dame fazer ou tentar fazer um compenetrado e enigmático vilão chamado Vilain – original o nome heim? Pois é! E mais uma vez agente pode-se constatar que o Van Dame realmente se leva muito a sério… e pelo jeito só ele mesmo, porque a atuação dele não convenceu nem a mãe dele. O coitado realmente quis dar uma profundidade que o roteiro raso de Mercenários 2 não permite. Stallone também tentou aprofundar com a estórinha do garoto bom soldado que morre, mas não conseguiu me convencer que ele realmente queria vingança por aquilo. Ele já ia detonar o filme todo a bala independente disso. 🙂
E é isso galera, o roteiro é raso mas o filme é pra isso mesmo, diversão as custas de muita violência e analogias a outros filmes violentos. Quem curte o gênero e assistiu essa galera desde a década de 80 vai se divertir. Dá pra rir um pouquinho. Eu ri! 🙂

Facebook

Deixe uma resposta