Como registrar sua História em Quadrinho ou Desenho.

Hoje em dia é inegável a facilidade que temos para fazer e divulgar nossos quadrinhos, roteiros e personagens que criamos. Quadrinistas amadores, roteiristas, desenhistas e tudo que é ligado a produção de arte sequencial, têm a facilidade de editar eletronicamente uma revista inteira sem precisar necessariamente de ter uma software proprietário para isso. Além disso, não é mais necessário imprimir exemplares para tentar vende-los em banca. Já é possível disponibilizá-los eletronicamente e ganhar dinheiro com os downloads da cópia da obra.

Contudo, para divulgar o seu trabalho sem que algum aventureiro se aproprie do mesmo é necessário uma registro para resguardar os direitos sobre a obra intelectual. Para dar ao autor segurança quanto ao direito de criação sobre sua obra.
Para isso é necessário realizar o registro da obra – seja ela uma história em quadrinhos, um roteiro ou um personagem – no Escritório de Direitos Autorais ( EDA) da Fundação Biblioteca Nacional. Esta é a forma mais eficiente de garantir seus direitos sobre sua produção.
O registro permite o reconhecimento da autoria, especifica direitos morais e patrimoniais e estabelece prazos de proteção tanto para o titular quanto para seus sucessores. Além disso, o EDA também recebe o “depósito legal” das obras registradas, contribuindo para a guarda e a difusão da produção intelectual brasileira, missão principal da Fundação Biblioteca Nacional.
O formulário de Requerimento para Registro e/ou Averbação, preenchido em letra de forma, datado e assinado, conforme a assinatura da identidade do (a) requerente. Lembrando que o gêneros das obras com o respectivo código são: HISTÓRIA EM QUADRINHOS (9); ROTEIRO (10); DESENHO / PERSONAGEM (14). (conferir os códigos na tabela de gêneros e códigos)
  • Uma cópia legível do CIC/RG dos autores requerentes.
  • Um exemplar impresso da história em quadrinhos, do roteiro e desenho do personagem, legível, devidamente numerado e com cada página rubricada pelo(s) autor(es) requerente(s), e na forma encadernada.
  • O Comprovante de pagamento da GRU-Simples, que deve ser impressa através do Portal SIAFI, no site do Tesouro Nacional.
Depois envie o Requerimento para Registro e/ou Averbação, cópia legível do CIC/RG, exemplar da obra e o Comprovante de pagamento para o seguinte endereço:
Rua da Imprensa, n. º 16 – 12.º andar – S.l. 1.205 – Castelo
Rio de Janeiro – RJ – CEP 20030-120.


Do PAGAMENTO:

Através da Guia de Recolhimento da União: GRU-SIMPLES
A GRU-SIMPLES pode ser impressa através do Site da própria BN: http://www.bn.br/portal/index.jsp?nu_pagina=69
Valor da taxa de registro*:
  • R$20,00 (Vinte Reais) quando requerido por Pessoa Física.
  • R$40,00 (Quarenta Reais) quando solicitado por Pessoa Jurídica (Cessionário / Titular ou Procurador).
  • R$30,00 (trinta reais) Registro de desenho de personagem e/ou imagem – Preto e branco – para pessoa Física.
  • R$50,00 (cinquenta reais) Registro de desenho de personagem e/ou imagem – Preto e branco – para pessoa Jurídica.
  • R$60,00 (sessenta reais) Registro de desenho de personagem e/ou imagem – Colorido – para pessoa Física.
  • R$80,00 (oitenta reais) Registro de desenho de personagem e/ou imagem – Colorido – para pessoa Jurídica.

* os valores podem sofrer alterações depois do post, portanto confira sempre no site da Biblioteca Nacional.

Biblioteca Nacional pede um prazo de 90 dias para registrar a obra.
—————————————————————–
Existem representações da Biblioteca Nacional em alguns estados, confira a lista:
 
AMAPÁ – AP
BIBLIOTECA ESTADUAL ELCY LACERDARua São José, 1800
Bairro Central – Macapá, CEP: 68900-110
Tel: (96) 3212-5119, 3212-5239
 
BAHIA – BA
BIBLIOTECA PÚBLICA DA BAHIARua General Labatut, 27 – 3º andar
Barris – Salvador, CEP: 40070-100
Tel: (71) 3117-6064
Fax: (71) 3328-3940
 
BRASÍLIA – DF
BIBLIOTECA DEMONSTRATIVA DE BRASÍLIAMaria da Conceição Moreira Salles
Av. 3W Sul – EQS 506/507, s/nº
Brasília – CEP: 70350-580
Tel: (61) 3443-0852 , 3443-5682
Fax: (61) 3443-9142
 
ESPÍRITO SANTO – ES
UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTOAv .Fernando Ferrari, 514
Goiabeiras – Campus Universitário – Vitória, CEP: 29060-900
Tel: (27) 3335-2370, 3335-2375
Fax: (27) 3335-2378
 
MARANHÃO – MA
BIBLIOTECA PÚBLICA BENEDITO LEITEPraça do Panteon s/n
Centro – São Luis, MA CEP: 65020-480
Tel: (98) 3218-9961
E-mail: datbpbl@cultura.ma.gov.br
 
MATO GROSSO – MT
UNIVERSIDADE DE CUIABÁ – UNICAv. Beira Rio, 3100
Jardim Europa – Cuiabá, CEP: 78015-480
Tel: (65) 3615-1261
Fax: (65) 3615-1176
 
PARÁ – PA
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁAv. Augusto Corrêa, nº 1
Guamá – Belém, CEP: 66075-900
Tel: (91) 3201-7258, 3201-7000 (Geral)
 
PERNAMBUCO – PE
BIBLIOTECA PÚBLICA DO ESTADO DE PERNAMBUCORua João Lira, s/nº
Bairro Santo Amaro – Recife, CEP: 50050-550
Tel: (81) 3181-2649
Fax: (81) 3221-3716
 
PARANÁ – PR
BIBLIOTECA PÚBLICA DO PARANÁRua Cândido Lopes, 133
Centro – Curitiba, CEP: 80020-901
Tel: (41) 3221-4900
Fax: (41) 3224-0575, 225-6883
 
RIO DE JANEIRO – RJ (SEDE)
ESCRITÓRIO DE DIREITOS AUTORAISRua da Imprensa, 16/12º andar – sala 1205
Castelo – Rio de Janeiro – 20030-120
Tel (21) 2220-0039, 2262-0017
Fax (21) 2240-9179
 
RIO GRANDE DO NORTE – RN
BIBLIOTECA CÂMARA CASCUDORua Potengi, 535
Petrópolis – Natal, CEP: 59020-030
Tel: (84) 3232-9746
Fax: (84) 3232-9724
 
SANTA CATARINA – SC
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESCSra. Maria da Glória Bion Grosso
Av. Madre Benvenuta, 2007
Bairro do Itacorubi
88035-001 – Florianópolis – SC
site: www.udesc.br/udesc/eda
 
SERGIPE – SE
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPECidade Universitária Prof. Jose Aluisio de Campos
São Cristóvão – Sergipe, CEP: 49100-000
Tel: (79) 212-6521, 212-6528, 212-6529, 212-6534
Fax: (79) 212-6474
 
SÃO PAULO – SP
Rua general Julio Marcondes Salgado, 234
Campos Elíseos – São Paulo, CEP: 01201-020
Tel: (11) 3825-5249
Fax: (11) 3826-4127
Fax: (11) 3826-4127


——————————————————————————-

Confira também o post Como publicar sua história em quadrinhos!

Facebook

74 Replies to “Como registrar sua História em Quadrinho ou Desenho.”

  1. Anísio Planeta

    Rodrigo, como vai?

    Matéria excelente!!! Fique com uma dúvida. Estou montando uma história para um jogo, comecei narrando o que está acontecendo na história para o jogador se situar, falei um pouco sobre o lugar, dei nomes para os lugares, falei sobre os personagens principais, falei de todos os problemas que estão acontecendo. Eu posso registrar só essa primeira parte? O meio e o fim da história eu queria deixar oculto pra evitar SPOILER, é possível?

    • Rodrigo Nunes
      Rodrigo Nunes

      Olá Anísio. Obrigado pela visita e por comentar.
      Quanto a sua dúvida o que posso te dizer é que o que será registrado, será aquilo que você enviar. O conteúdo do que foi registrado não é questionado, se você mandar sem um fim não poderá reclamar autoria se alguém fizer algo igual a você. As intenções não são registradas somente fatos. Se quiser preservar uma estória escrita sugiro que a faça até o fim. Ou não registra a estória e leva ela a diante produzindo o jogo. Se for um jogo eletrônico o resgistro já no INPI e deverá ser registrado como programa de computador com o gênero jogo / jogo arcade. vide mais em ( http://www.inpi.gov.br/menu-servicos/programa-de-computador ). Espero poder ter ajudado. Mais uma vez obrigado e até mais.

  2. Jansen Viana

    Olá, escrevi um livro que tem um personagem sem uma imagem definida, posto que ele é uma figura camuflada . Esse livro já está registrado na Biblioteca Nacional, preciso fazer o registro desse personagem mesmo sem ter uma imagem definida?

    • Rodrigo Nunes
      Rodrigo Nunes

      Olá Jansen, obrigado por comentar.
      Jansen no seu caso você tem um livro e registrado – não é preciso registrar um desenho com as características do seu personagem. Mesmo porque o livro vai trabalhar com a imaginação e na cabeça de cada leitor o seu personagem terá uma aparência. Neste caso, o que importa é a estória. Outras estórias podem ser contadas com um personagem com as características parecidas com a do seu personagem, mas a sua estória não pode ser contada sem a sua autorização. (vide Harry Potter como exemplo).

  3. Joao Pedro

    Boa noite,tenho vários personagens criados,irei registrar somente a primeira edição de cada,será que eu poderia fazer um miz e colocar varias historias em um so encadernado?

    • Rodrigo Nunes
      Rodrigo Nunes

      Olá João Pedro não vejo porque não. Você poderia registrar tudo como um almanaque. Uma vez registrada o quadrinho os personagens já vão no escopo da estória. Se quiser registrar individualmente mais tarde também pode.

  4. Gastón

    Hola Rodrigo. Estou fazendo uma historia em quadrinhos. Eu sou o roteirista e o desenhista. Minha dúvida é. Visto que eu vou demorar para ter a obra pronta e possivelmente faça continuações. Posso registrar a obra antes dela estar pronta?

    • Rodrigo Nunes
      Rodrigo Nunes

      Olá Gastón!
      Gaston, sendo bem direto Não deveria! 🙂

      Sendo um pouco mais analítico, poderia! Mas você gastaria seu tempo registrando algo inacabado, pois o registro seria somente do que você tem – não do que você imagina que a obra seria.

      Segue referencia da biblioteca nacional:

      POSSO REGISTRAR UMA ADAPTAÇÃO OU TRADUÇÃO ORIGINÁRIA DE UMA OBRA INTELECTUAL PRÉ-EXISTENTE?
      Segundo a Lei 9.610/98, a tradução e a adaptação são consideradas formas de transformações da obra originária e para tal a mesma Lei prescreve: “(…) depende de autorização prévia e expressa do autor a utilização da obra, por quaisquer modalidades (…)”. No entanto, essas alterações não devem se constituir em “modificação” da obra originária, que é uma prerrogativa exclusiva dos direitos morais do autor. Sendo assim, para o registro da adaptação ou tradução originária de uma obra intelectual pré-existente, considerada uma nova criação intelectual, é necessário que o autor (tradutor ou adaptador) apresente autorização expressa do autor da obra original, com firma reconhecida. Essa exigência não é necessária caso a obra original tenha caído em domínio público.

      http://www.bn.br/servico/direitos-autorais/perguntas-respostas?page=2

      Imaginemos uma situação. Imaginemos que você vai ser pai daqui há 4 meses… então você somente vai registrar seu filho/a depois que o rebento nascer. Sem stress, termina seu trabalho e fecha a Obra. Seu houver um continuação serão outros filhos e você registra conforme eles forem nascendo.
      Abração e obrigado por seu cometário.

      • Gastón

        Obrigado Rodrigo. Outra pergunta. Estou cogitando registrar primeiro os personagens principais. A dúvida é as paginas da história estão pintadas com lápis preto grafite ou seja, tons de cinça. Quando fizer o Modelo Sheet de cada um deles tenho que fazer tons de cinza ou pode ser coloridos?

        • Rodrigo Nunes
          Rodrigo Nunes

          Olá Gastón,
          Acredito que tanto faz. A não ser que a cor tenha um significado mas profundo como a identificação com uma marca, um uniforme ou coisa que o valha, você pode somente indicar a cor escrevendo e apontando a mesma. Mas se o personagem for trocar de roupa com frequência acredito que não seja obrigatório.

  5. Vitória Santana

    Olá, Rodrigo! Depois de muito “rodar” pela net, achei seu blog o mais completo acerca do assunto, por isso vou confiar minhas dúvidas a você! 🙂
    Criei uma turma de 10 personagens, sendo 5 casais; 4 dessas personagens são inspiradas nas minhas melhores amigas de colégio e eu; a turma existe desde 2004 e tenho algumas HQs prontas. Ao longo do tempo desenvolvi a versão deles “Kids” para criar HQs mais voltadas ao público infantil. Dei um nome para a turma e criei personalidade e estilo para cada um dos personagens.
    Gostaria de saber se, ao registrar meus personagens, terei que registrar cada um de forma individual, registrar “a turma”, “a turma ‘Kids'” e cada uma das HQs prontas ou não será preciso sair registrando tudo assim a torto e a direito e a “solução” é mais prática?!
    Ainda em dúvida pergunto: preciso, antes de registrar, de alguma autorização escrita das minhas amigas me dando a outorga para realizar o registro (visto que elas são inspiração de algumas personagens)?
    Desde já agradeço muito a sua atenção!!

    • Rodrigo
      Rodrigo

      Oi Vitória,
      Desculpe a demora!! 🙂
      Respondendo a sua pergunta, ou sugiro você registrar as suas revistas. Os personagens estará dentro dela e isso já lhe dá certa garantia de precedência. Se quiser registrar os personagens, terá que registrá-los individualmente. Cada um tem sua identidade certo? 🙂 Já pensou se você tivesse uma irmão gêmea e – pra economizar – sua mãe emitisse somente uma certidão de nascimento? Não dá não é? Com os personagens a mesma coisa, cada um com sua certidão! 🙂
      Obrigado pela visita! Espero poder ter ajudado.

  6. Alyssa

    Olá, Rodrigo. Estou com algumas dúvidas sobre o preenchimento do requerimento, já que algumas coisas foram mudadas… Ex: ñ é mais numeração e sim marcar um X no Gênero, A opção roteiro vem com áudio visual entre aspas, como vou autenticar um roteiro de quadrinhos pensei em marcar X em historia em quadrinhos ou comics (Que estão como opções), mas qual realmente devo assinar e sobre a assinatura do requerente, devo assinar o nome completo ou apenas um rubrica? Obrigada! 😀

    • Rodrigo Nunes

      Oi Alyssa.
      Boa pergunta hein!?! De fato eles estão considerando argumento e roteiro como somente pra audiovisual. O registro para história em quadrinho entendo que você deva mandar a história pronta. Ou seja, com a banda desenhada e textos finalizados. Quanto a diferença entre Comics e história em quadrinhos realmente não sei porque dividiram isso. Eu optaria por História em Quadrinhos, por considerar que o termo atinge um universo mais amplo. Comics me parece limitar ao universo a uma estória mais lúdica ou fantástica. Quanto a assinatura… bem… se você tá certificando um pedido, nada mais justo que essa certificação tenha sua assinatura!! Espero que tenha ajudado. 🙂

  7. Lívia Doraline

    Eu tinha feito dois comentários com dúvidas, mas já descobri.

    Não sei se as pessoas lerão este comentário, só quero complementar a postagem que está ótima. Estou seguindo seu blog. ^^

    Voltando, se você não quer publicar comercialmente sua HQ, se é só para registrar por segurança e/ou apenas lançar em blogs sem fins lucrativos, então você precisará apenas pagar 200 reais do cadastro de editor na Biblioteca Nacional na primeira vez em que você for registrar qualquer coisa.

    “Mas eu não sou editor! Sou escritor/ilustrador/músico!”

    Vai ter de pagar o “cadastro de editor” da mesma forma. R$ 200 dilmas mais 20 dilmas da obra que você quer registrar. Esse cadastro de editor, como eu disse, você só paga uma única vez e apenas na primeira vez. Depois, você só paga o registro das obras.

    PORÉM, se você quer publicar comercialmente sua HQ, você precisará de um número ISBN (é aquele código de barras que vem atrás nos livros). E para conseguir este número, você precisa se cadastrar no site do ISBN e pagar a taxa de “cadastro de editor” que é de 220 reais mais 15 reais do registro da obra.

    Mas o que complica é justamente isso na primeira vez, você vai ter de desembolsar 420 reais só de cadastro! Se você tem essa grana toda, beleza. Eu não tenho e me contorci bastante por causa disso.
    Há pouco tempo ouvi dizer que não precisa mais fazer o cadastro de editor na Biblioteca Nacional, mas não tenho certeza e no site da BN eles não informam nada disso.

    Já ouviu falar da Avctoris? É um serviço de registro de obras assim como a Biblioteca Nacional, a única diferença é que não há essa burocracia toda, é tudo online, não precisa ficar imprimindo toneladas de papel e rubricando tudo, você faz online. E é bem mais barato já que não precisa de cadastro. E para HQ é beeem melhor. Você pode registrar a HQ toda de uma vez, não precisa ficar registrando tudo separadamente. E é online, no meu caso (moro no Rio e meu ilustrador em Fortaleza) facilita horrores a nossa vida porque senão eu teria de imprimir formulário e a HQ, preencher e rubricar tudo, mandar por correio para ele, ele ia preencher e rubricar tudo, iam me mandar por correio de novo, e eu ia mandar por correio para a BN. E isso tudo só serviria para registro, no nosso caso, queremos publicar comercialmente. E para isso, o registro de direito autoral da Avctoris é suficiente. Eu só precisaria me cadastrar no ISBN para conseguir o número e pronto.

    Custa 10 reais um registro.

    https://avctoris.com/

    https://registro.avctoris.com/

    http://www.startupsstars.com/2014/01/avctoris-startup-da-vez/

    http://www.diariodocomercio.com.br/noticia.php?id=128233

    • Rodrigo Nunes

      Olá Lívia!!
      Estou lendo sim!!! É que não implantei o sistema de duplocheck azul do Whats-up nos posts do Site ;-P.

      Já tinha lido os posts anteriores, antes de você apagar mas como ontem teve Agents of S.H.I.E.L.D, Flash, Os dois Capítulos finais de Naruto e O anime do Naruto.

      Acabei enfileirando tudo e ia deixar pra te responder hoje a noite. Como você se adiantou e se auto respondeu, agradeço a publicação e se você me permitir gostaria de te citar e incluir o texto da sua pesquisa no corpo deste post.

      Mais uma vez obrigado pelo comentário e também por curtir a página do Blog no facebook. 😉

    • Lívia Doraline

      Obrigada por me responder! Eu ia apagar o comentário de novo e colocar outro. Sou compulsiva. Antes de você indexar minha mensagem, quero me corrigir numa coisa, não é preciso se cadastrar como editor na BN, apenas no ISBN. Tá vendo como é uma complicação só este país? Na BN, você só registra a obra. No ISBN, precisa cadastrar o autor e registrar uma obra junto.

      Se não me engano, antigamente precisava cadastrar na BN também, mas acho que eles removeram isso. A primeira vez que me informei sobre o assunto, foi há muitos anos, e se estou bem lembrada, tinha que cadastrar na BN também. Aí ontem e hoje, pesquisei bastante sobre isso, mandei pergunta para a BN e o ISBN (nenhum dos dois respondeu direto), pesquisei mais um pouco e vi que não precisa mais desse cadastro na BN, só no ISBN mesmo e eles informam isso na página inicial. xD

      Tô doidinha já com isso tudo. Mas de qualquer forma, meu amigo e eu vamos registrar nossa HQ na Avectoris por ser mais barato e mais simples, tudo online.

      Oh, ontem teve Flash? =O
      Vixi, tô atrasada então!

      OBS.: É que algumas pessoas não lêem os comentários e fazem uma pergunta que já foi feita. Era a isso que me referia. xD

  8. Alyssa

    Rodrigo, vi que tenho muitos personagens, é bem caro pra autenticar, 60 reais cada… são mais de 10… O roteiro está pronto, saga completa! Será que posso autentica-lo e teria o direito dos meus personagens e poderia usa-los com essa temática, depois autentico todos de um à um quando for usa-los em outras estorias. Poderia ser feito isso ou tem algum problema!? E junto com o roteiro teria que ser enviado um exemplar da HQ completa, com todo os roteiro desenhado ou somente o roteiro seria suficiente e já poderia expor a obra desenhada? São tantas duvidas, desculpas tá sempre perturbando… XD Muuuuuito obrigada!

    • Rodrigo Nunes

      Alyssa, são 3 coisas diferentes. Você pode registrar um roteiro, uma estória em quadrinhos ou um desenho de um personagem. Como você só tem o roteiro a única coisa que pode registrar é o roteiro. Seus personagens estarão dentro da estória do seu roteiro o que já te garante a propriedade intelectual sobre eles. depois que desenhar a estória você pode registrar uma história em quadrinhos, daí você manda um exemplar ou boneca da estória. O registro do personagem é tão somente uma descrição da imagem desenhada do mesmo com suas características visuais. O personagem em si já estará criado e registrado dentro do roteiro que você registrou (ex sherlock holmes).

  9. Alyssa

    Rodrigo, estou com algumas duvidas quanto ao preenchimento do requerimento para registro.
    1º – O nome da obra, como devo colocar no caso de personagem, apenas o codinome, apenas nome completo ou os dois, ex: Juliana Souza – Elétrica…
    2º – em observações devemos reforçar as características dos personagens, ex: dizer que são heróis, que têm poderes sobre-humanos ou algo do tipo, ou a ficha já fala tudo que for necessário?
    3º – Eu praticamente fiz tudo, desenhei, criei, e etc… Quais vínculos com a obra devo assinar o X, todos? Rsrs
    Por enquanto é isso… 🙂 Vlw tá me ajudando muito! 🙂

    • Rodrigo Nunes

      Alyssa, eu imagino… que o registro do desenho do personagem é meramente iconográfico, nele … acredito… mostra-se algumas poses e na descrição algumas das caraterísticas marcantes.. que seriam facilmente identificáveis (cor de roupa, cabelo, olhos , etc). No nome você coloca o nome.. coloca o codinome entre parêntesis junto se desejar … e finalmente… se você fez tudo… marca tudo 🙂

      Segue aqui uma outra referencia de preenchimento de ficha ( http://www.toonsfera.com.br/2014/02/registro-de-personagens.html ) talvez possa te ajudar também.
      Vlw… 😉

  10. Alyssa

    Acabei de ler alguns dos seus comentários e pude esclarecer muitas coisas, mas lá vai mais uma dúvida, no caso do registro das personagens… Como exatamente precisam ser desenhados esses personagens? Eu os tenho desenhados em apenas um angulo, de frente, será que isso irá influenciar na autenticação ou preciso desenha-lo em todos os ângulos? Só de pensar ja dá preguiça espero que a resposta seja: Não tem importância! Rsrs…

    • Rodrigo Nunes

      Alyssa… vale lembrar que o registro de personagem só diz respeito a imagem que será reconhecida dele. Como personagens icônicos… certamente você não irá tentar registrar um desenho de um cara com um escudo em forma de S no peito usando uma capa vermelha… O que é reconhecido no seu desenho são as referencias icônicas… não li nada a respeito de posições e vistas de personagens…portanto… o personagem será desenhado como você quiser desde que seja identificável em referências futuras.. Acredito que seja isso 😉

  11. iumazark

    Olá Rodrigo, tudo certo?

    Rodrigo, assim como a maioria daqui, meu problema é entender esses tramites estratégicos de qual é a melhor forma de se deter um copyright.
    Estou fazendo um projeto que contém um roteirista e eu como artista/criador, o roteirista é americano e eu sou brasileiro, essa HQ ( mangá) tem a proposta de ter várias edições, como é Naruto, Cavaleiros do Zodiaco, e afins, porém é um material que possui “fim” como esses títulos a qual me referi, não é como Batman,Turma da Mônica e outros que possuem um caráter quase infinito. Queria saber o que tu pela sua pessoa me aconselharia fazer.

    Temos uns 5 personagens para a primeira edição.

    Aqui vai uma cervejinha virtual (em pensamento infelizmente) em agrado aos seus conselhos.
    Abs,

    • Rodrigo Nunes

      Iumazark… como costumo dizer se você registrar a obra em si ela já e configurada como sua, ela e os personagens contidos nela. O registro de personagem desenhado só diz respeito ao visual dele. não vejo necessidade de se registrar todos os personagens. Eles pertencem a obra e estão lá. A não ser que ele use visual muito icônico como um escudo com um S no meio e use uma capa vermelha… o visual não importa o personagem pertencerá a obra.

  12. Carlos

    Bom dia! minha pergunta é bem parecida com as demais. Tenho uma saga em HQ, que se desdobra em vários capitulos como uma comic novel. No total são uns sessenta personagens, isso contando somente os heróis. Tenho que registrar todos? É um pouco desanimador, pois ficaria muitissimo caro, a 60 reais por personagem… Se essa obra for publicada pela internet, já não configuraria o meu direito sobre a obra? Obrigada pela atenção!

    • Rodrigo Nunes

      Carlos… se você registrar a obra em si ela já e configurada como sua, ela e os personagens contidos nela. O registro de personagem desenhado só diz respeito ao visual dele. não vejo necessidade de se registrar 60 personagens. eles pertencem a obra e estão lá. A não ser que ele use visual muito icônico como um escudo com um S no meio e use uma capa vermelha… o visual não importa o personagem pertencerá a obra.

  13. jonatan paiva de souza

    Ola Rodrigo como vai?…tenho uma dúvida… simulamos uma situação….

    Criei o roteiro
    (Conta tudo sobre os personagens os locais onde as ações ocorrem,alguma lenda antiga e etc)
    Digamos que crio um HQ chamada “Red City” e desenho todos os personagens que aparecerão nas primeiras 500 paginas(30 por capítulo)… Minha pergunta e….

    O registro de um personagem sendo R$ 60,00 colorida eu pagaria 60 reais por cada personagen? exemplo tenho 12 personagens eu pagaria 720 reais,????????

    ou posso agrupar todos eles em uma folha e registra-los como um só?

    Desde já muito obrigado

    • Rodrigo Nunes

      Olá Jonantan, obrigado pela visita.

      Quanto a sua pergunta acho que podemos responde-la fazendo uma analogia. Imagine que você vai ser pai de Quíntuplos amanhã… e amanhã quando seus cinco filhos nascerem você dará um nome pra cada um e registrará em cartório cada um deles. Mas como registrar os cinco ficará muito caro você propõe ao tabelião que registre os cinco em uma certidão de nascimento só. É claro não vai rolar, pois cada um deles é único e terá que ter seu próprio registro. 🙂

      Funciona da mesma forma com os desenhos, cada personagem é único, cabe a você escolher registrá-lo agora ou mais tarde. Vale lembrar que quando você registra a obra já salva guarda o uso daquele personagem na obra registrada. Registrar a figura do personagem te garante o uso deste em outras estórias suas e te protege de usarem a concepção visual – o desenho + características – do uso por outras pessoas.

      Espero poder ter ajudado, mais uma vez grato por sua visita e obrigado por sua pergunta. até mais ver!!

    • jonatan paiva de souza

      Oh muito obrigado! Foi bem esclarecedor,sabe…sou novo nesse universo,sempre gostei de desenhar mas quando vi que existia esse risco de roubarem nossas ideias fiquei com o pé atrás… o.O.

      Sempre achei que só tendo o desenho original guardado em casa já me garantia…mas nem tudo e tão simples assim não e?…

      Bem sem enrolação…X-D Obrigado pela explicação achei seu Blog bem útil…
      Caso tenha mais dúvidas entro em contato…

      Obrigado!!

  14. Eberton Ferreira

    Bom dia!
    Sou o roteirista, autor e ilustrador de ima HQ independente e inédita que pretendo imprimir em gráfica assim que eu registrá-la devidamente. Pois bem, aí vem as dúvidas:
    Encontrei na internet, sem querer, dois modelos do formulário de requerimento pata registro. Um deles tem códigos para preencher ex: HQ (9).. e o outro vc deve assinalar com um X! Qual desses formulários é o atual? Ou tanto faz?
    Bom, estou com tudo pronto, a HQ em si e o roteiro. Quero saber se posso requerer o registro de ambas as coisas em um só formulário, pois trata-se de uma só obra e como devo preencher? Por último, devo imprimir um GRU para o regiatro de HQ e outro para o roteiro do mesmo ou como se trata do mesmo trabalho é um só GRU? Eu não acho nem o código e nem o valor para preencher o espaço do GRU referente ao registro de roteiro e tb no formulário o espaço que tem destinado a isso pertence à audiovisual ou seja da parte cinematográfica eu acho. Pensei rm assinalar um X ali em roteiro e especificarna nnota que se refere exclusivamente a um roteiro de HQ.
    Poxa, são tantas dúvidas. .. por exemplo: existe una padronização para enviar a HQ? Deve ser impressa ou pode ser xerocada? Deve estar frente e verso ou só de um lado da folha? Devo colocar as folhas soltas numa pasta ou encadernar em espiral? Tem que ser posta em uma pasta de papelão, papel pardo, ou pode ser aquelas pastas pretas com plástico dentro?
    Já tentei inúmeras vezes obter redposta do EDA mas nunca respondem meus emails e quando tenho um tempinho pra ligar ou dá ocupado ou chama e ninguém atende! Espero que possa me ajudar.. agradeço desde já!

    • Rodrigo Nunes

      Olá Eberton, obrigado pela visita e pela pergunta.

      Bom tem coisas que só a EDA poderá responder a você, eu somente posso te passar àquilo que entendi da informação que eles teem publicado.

      No seu caso como é uma obra inédita e acredito que estamos falando deste formulário ( http://www.bn.br/portal/arquivos/pdf/formularioRequerimentoRegistro.pdf ) este é o que está no divulgado no site da biblioteca Nacional ( http://www.bn.br/portal/index.jsp?nu_pagina=28 ).

      Para fazer o registro da HQ você deve mandá-la impressa e encadernada ou clipada da forma que a concebeu e descreve-lá com historia em quadrinhos e descreve-la conforme indicações no formulário. Não vejo necessidade de mandar o roteiro da estória já que mandará a estória em si. Mas é uma dúvida que você deve tirar com o pessoal da Biblioteca nacional.

      No caso dessa obra inédita vir a ser publicada ou se houver alguma alteração, incluindo ou excluindo conteúdo você deverá fazer uma averbação, mandando este mesmo formulário novamente informando o número de registro da obra que você fez anteriormente e pedindo a atualização deste registro.

      E é isso Eberton, é até onde ou posso te ajudar. Para informações mais técnicas a melhor informação quem te dará é a própria Biblioteca Nacional. Espero que possa ter ajudado. Mais uma vez grato pela visita e pela pergunta!

  15. Anonymous

    Oi!!!!! Pelamor de Deus me esclarece uma dúvida: posso registrar a HQ apenas e não os Personagens? Não corro o risco de se publicá-la assim seja na Web seja numa Editora ter meus personagens roubados por alguém que os registre? Mesmo que tais personagens pertencam ao Universo daquela HQ em questão? Ass: Aline

    • Rodrigo Nunes

      Olá Aline! Desculpe a demora, mas responder posta só esta dando mesmo pra fazer no fim de semana. Bom tentando responder sua dúvida… Acho legítima sua preocupação mas creio que a resposta seja SIM alguém pode desenhar um personagem com as mesmas características do seu e colocá-lo em outra revista se não for registrado.

      Vamos analisar os fatos. Não existe um universo para aquele personagem, existe uma revista da qual ele participou, e que foi registrada. O fato de você registrar a revista garante que alguém não conte aquela estória. Não garante que conte outra estória com o mesmo personagem já que não está registrado. Reconheço o apego e o fato de você enxergar um universo por trás do seu personagem, mas se não foi contada e está só na sua cabeça não é um universo publicado, consequentemente não registrado, logo é como qualquer estória dos irmãos Grimm qualquer um pode usar pra contar sua versão, já que as estórias são de domínio público.

      é isso espero que possa ter ajudado.
      E grato pela visita e a pergunta.

  16. Marcel Camp

    Olá, Rodrigo… criei um super-herói (onde também desenho e roteirizo) que é o personagem principal criado pra uma WebComic, que inclusive, tem como título o nome desse personagem. Acontece que acabei criando outros super-heróis, vilões e coadjuvantes FIXOS dentro do universo desse personagem principal, para interagir com ele. E foi aí, que surgiu a crucial dúvida: devo registrar TODOS os personagens que aparecem de forma regular nas histórias do Personagem-Título, ou apenas se eu registrar o Personagem-Título, tudo que está inserido em seu universo de criação estará protegido?

    Abraços!

    • Rodrigo Nunes

      Olá Marcel, obrigado pela visita e pelo comentário.
      Respondendo sua pergunta eu diria… “Eu registraria!” 🙂
      Já vimos vários casos de direitos de uso de marcas ou personagens que são registrados ou de posse de outros que acabam impossibilitando o uso depois. Não precisa ir muito longe, a série Smallville passou 10 anos sem poder usar o nome Superman por que a propriedade do nome era desassociada a do Clark Kent. No começo nem o símbolo não podia ser usado na série, solucionaram usando o simbolo de infinito dentro da forma de um diamante. Direitos são direitos, a Marvel é detentora do Wolverine, Homem-Aranha e homem de ferro… mas nós não vamos vê-los juntos no cinema na equipe dos Vingadores, porque nem a Fox (que detém os direitos cinematográficos) vai querer dividir a receita do Wolverine e nem a Sony vai querer largar o Homem-Aranha. É delicado, a gente imagina que estando dentro de nossa obra tudo bem.

      Vamos pegar o exemplo da Disney, a maior parte dos personagens que parecem ser dela são na verdade de domínio público pois foi contada pelos irmão Grimm, branca de neve, chapeuzinho vermelho, etc… a disney ainda colocou trilhas de óperas e músicas clássicas que também são de domínio público eeee… feito… sem precisar pagar direito a ninguém fizeram vários sucessos. Agora, tenta colocar a versão da branca de neve deles em uma mochila pra ver se não pega uma multa! É por que foi registrada como a versão deles, assim como uma musica clássica pode ser registrada como a versão de quem tocou. Qualquer um pode tocar uma versão de Carmina Burana, mas ninguém pode tocar a minha versão para piano dela se eu não permitir!!!

      Acho que é por aí, vai da sua intuição, você pode se cercar por todos os lados ou deixar pra fazer isso depois. Estero poder ter ajudado 🙂

    • Marcel Camp

      Obrigado pela esmiuçada resposta, Rodrigão… hehe! E, sim, acho melhor também registrar todos os personagens. Sairá mais caro (financeiramente falando), mas será muito mais seguro (artisticamente falando).

      Um grande abraço!!!

  17. Anonymous

    OI Rodrigo,

    Eu criei uma história em quadrinhos baseada em pessoas reais e gostaria de registrá-la. Existe algum limitador para isso? Eu posso registrar a história sem me preocupar com possíveis questionamentos das pessoas que inspiraram os personagens?

    Obrigado,

    Bruno

    • Rodrigo Nunes

      Olá Bruno.

      A principio não, mas há “estórias” e “histórias” se alguém se ofender ou não gostar do que você fez você provavelmente vai ter que contar a sua estória pro advogado e ver o que o juiz decide. 🙂

      Não posso te afirmar isso. Existem vários exemplos de estórias que não puderam ser publicadas sequer na internet, Roberto Carlos que o diga, é um dos maiores sensores de estórias que contam sobre ele, seja citando ou não seu nome. Depende sempre do que você estiver contando, nessas horas a gente recorre ao bom senso e decide.
      Bom, é a minha opinião, espero que possa ter ajudado. 🙂

  18. Anonymous

    Oi Rodrigo
    Gostaria de esclarecer uma dúvida, criei um personagem e contratei um roteirista para criar uma HQ e um desenhista para ilustrar, já que não tenho este talento. Minha dúvida é que eu gostaria de registrar este personagem, porém os desenhos, ou Model Sheet foram feitos pelo desenhista que contratei, e fico com receio de que, se eu enviar estes desenhos para a Biblioteca Nacional acabe registrando para o desenhista, pois contém os traços dele, e sua assinatura. Se por ventura um dia eu quiser contratar outro desenhista não poderei utilizar os mesmos traços? Como devo proceder para fazer este registro?
    Obrigado

    Rodrigo

    • Rodrigo Nunes

      Olá Rodrigo,
      Desculpe a demora, mas com trabalho direto só volto ao blog no fim de semana 🙂

      Quanto a sua dúvida acho que o que você poderá registrar nesse momento é o roteiro da sua estória e a descrição detalhada e específica do seu personagem.

      Veja bem, existe duas coisas diferentes a respeito do desenho. O direto ao uso comercial e autoria artística do mesmo. Mesmo que você contrate um artista para desenhar seu roteiro e deter os direitos de comercialização da sua obra, você não pode tirar dele o direito artístico de um personagem. O traço, o desenho é dele e é um direito inalienável. E ele poderá divulgar a arte um personagem como referência. só não pode colocá-lo em nenhum contexto de estória pois você é que detém o direto.

      Neste caso acredito que o registro da imagem do personagem teria que ter uma co-autoria. Exemplo: Personagem criado por Fulano e desenhado por Beltrano.

      Percebemos isso em muitas revistas em quadrinhos logo no começo das estórias:
      exemplo: Batman: criado por Bob Kane, roteiro John Layman, arte: Jason Fabok.

      Nesse registro você descreveria as características do personagem e o desenho teria que ser creditado ao artista contratado.

      Acredito que seja por aí Rodrigo espero poder ter ajudado.
      Obrigado pela visita e pela pergunta.

  19. Cristiano Santos

    Olá Rodrigo tudo bem? Primeiramente, parabéns pela matéria, suas informações realmente ajudam a muitos…. Inclusive a mim…. Vamos lá, se você poder me ajudar, tenho algumas (várias rsrsrsr….) duvidas, por exemplo: eu tenho uma história que é de gênero RPG, com heróis, monstros, magias e etc, não tenho nada desenhado apenas escrito. só que esse roteiro eu escrevo por sagas e episódios, por ex. a 1ª saga tem 100 episódios que totaliza mais ou menos (Por que eu ainda não acabei) 320 paginas. então a grande pergunta é: ao registrar, eu deveria então levar todos os cem episódios como um grande livro? e poderíamos dizer que esta primeira saga seria então o volume 01? e como eu não tenho nenhum personagem desenhado, como seria o registro de cada um deles? apenas descrição escrita? ou eu tenho que desenha-los mesmo? e mais, eu preciso necessariamente registrar TODOS os personagens que aparecem? ou apenas o elenco principal e os coadjuvantes? Cara desculpa mesmo pelas varias perguntas, se você poder me ajudar fico agradecido, se não valeu a atenção….. Obrigado

    • Rodrigo Nunes

      Olá Cristiano, obrigado pela visita.
      Quanto a sua(s) pergunta(s) 🙂 …
      Acredito que neste caso você registraria sua obra como um livro (obra literária) mesmo. Ela teria um ISBN – sigla para ISBN – International Standard Book Number – é um sistema que identifica numericamente os livros segundo o título, o autor, o país e a editora, individualizando-os inclusive por edição. dá uma olhada nesse link ( http://www.isbn.bn.br/website/ ).

      Quanto aos personagens desenhados neste caso entrariam apenas como ilustração de referência dentro da própria obra. Não haveria necessidade de registrá-los – pois já fazem parte componenda obra em questão.

      acredito que seja isso, dê um pulo no site da ISBN que eles terão mais informações a respeito ( http://www.isbn.bn.br/website/ ).

      espero poder ter ajudado.
      Obrigado novamente pela visita e pela pergunta!

  20. Lucas Cascelli

    Olá, Rodrigo. Parabéns pelo post! Gostaria de compartilhar minha dúvida.
    Estou finalizando o roteiro de um HQ que será enviado à Editora Blue Comics, como parte de um teste para roteirista. Eles sugeriram um tema geral, e eu acabei criando uma história em cima disso, que pretendo levar adiante. O roteiro que tenho em mãos é apenas da primeira edição, do que será uma série continuada.

    O prazo para o envio é amanhã, e creio que não há tempo hábil para fazer o registro. Você acha que há algum problema, nesse caso? Corro o risco de perder a história somente pelo fato de tê-la enviado e ela não estar registrada?

    Atenciosamente,

    Lucas

    • Rodrigo Nunes

      Boa noite Lucas.
      Bom a minha opinião quanto a sua dúvida eh…
      Manda o roteiro que se for realmente bom o risco que você corre eh de ser contratado meu caro. E depois uma editora não ia se arriscar usando roteiro que não eh dela. Manda e vê no que dá. De qualquer forma você pode registrar quando quiser depois de enviá-lo.
      Mas essa eh a minha opinião. 🙂
      Obrigado por acessar o blog e por seu comentário.

  21. Rodrigo Nunes

    Olá Fernanda,mil desculpas pelo atraso na resposta.
    Neste caso sim, o ideal é registrar o roteiro e os personagens separadamente. desta forma você terá direitos pela estória e separadamente pela arte dos personagens.
    Quanto àquilo que você não tem nada pode ser feito. Funciona similarmente a um registro de um livro, obteremos o ISBN pela obra completa, não adianta enviar só o primeiro capitulo. No caso das HQs todas são registradas, e quando são traduzidas para o brasil uma versão da original é cadastrada. Toda a publicação é registrada.

    espero que possa ter ajudado e mais uma vez desculpa pelo atraso.

  22. fernanda

    Oi Rodrigo…Gostei muito da matéria. Porém me surgiu algumas duvidas. Para se registrar uma obra em quadrinhos, seria melhor registrar a saga completa. Mas e se eu tenho uma história longa, cujo primeiros capítulos só fiz na mão (com personagens e história desenhada), mas tenho o roteiro de todo o arco escrito a parte.Se eu fosse registrar eu teria que fazer TODA a saga em quadrinhos? Você disse que é possível registrar os personagens depois os arcos de histórias, mas neste caso eu só teria direito em cima do roteiro e dos personagens não é? É possível se registrar apenas o roteiro e os personagens mas fazer uma HQ na base deles e ainda assim ter os mesmos direitos? No meu caso seria quase impossivel fazer a história toda em HQ pra depois registrar, porque eu faria tudo sozinha, fora que quero apenas lança-la na web…

  23. Stenio Cardoso

    Boa noite!
    Finalmente achei uma materia mais direta sobre o assunto, parabens!
    Queria confirmar, esse valor de 20 reais seria de registro da historia certo? pq olhei na tabela e diz que personagens seria 30 se for preto e branco e 60 colorido. é isso mesmo?

    • Rodrigo Nunes

      Boa noite Stenio.

      Sim os valores mudaram como pode-se conferir acessando a página ( http://www.bn.br/portal/index.jsp?nu_pagina=28 ) e clicando no link (
      Procedimentos para realizar pagamento e encaminhar o pedido de registro ou averbação ). Deve ter sido esta a tabela que você viu. Fica a dica para os próximos leitores.

      Escrevi este post em março de 2012 e os valores seguramente já foram alterados. O que vale é o que esta divulgado pela página da Fundação Biblioteca Nacional.

      Obrigado por seu comentário.

  24. Alyssa

    Olá, Rodrigo, tenho uma historia em quadrinhos com o primeiro vol. impresso e finalizado, mas trata-se de uma saga… A dúvida é: Preciso registrar enviar a saga desenhada completa ou posso enviar o roteiro completo da saga com apenas a primeira ediçãoe todos os personagens que nela aparecerá? Já que a saga é longa e iria enviar mais de 300 folhas desenhadas! Hehehehe… Espero que me ajude, Beijos!

    • Rodrigo Nunes

      Olá Alyssa, obrigado pela visita e pela pergunta.

      Como disse no comentário anterior ao Nicholas, te respondo sob meu ponto de vista, para mais informações – institucionalmente corretas – seria legal confirmar no canal de comunicação da Fundação Biblioteca Nacional.

      Mas, dando o meu pitaco, acredito que neste caso você poderia registrar seus personagens e depois – se quiser – registrar a estória completa, já que ela está em fascículos.

      Imagino que você deve estar pensando em fascículos pra tornar mais fácil terminar os ciclos, mas ” vai que ” pinta a oportunidade de se publicar sua estória com alguma editora. Hoje é mais fácil se comprar obras completas do que ficar fiel a fascículos, isso mesmo para arcos de estórias da DC e MARVEL. Neste caso você juntaria tudo em uma edição única.

      Registrando os personagens você já asseguraria seus direitos autorias sobre os mesmos e depois você registraria o arco ou saga completa de estória. O que você acha? Lembrando que isso é só a minha opinião viu!!!! ;-P

      Beijo pra ti e obrigado por seu comentário.

  25. Nicolas Cares

    Olá Rodrigo!
    Tenho algumas duvidas ainda sobre o registro.
    Tenho um projeto de desenvolvimento de quadrinhos, onde ela ainda está em andamento.
    Quero registrar o roteiro e personagens, mas não a história desenhada em si.
    Durante o preenchimento do formulario, devo marcar mais de uma categoria para a obra?
    História em quadrinhos se encaixa nesse ponto, por mais que o cadastro seja sobre o roteiro?
    Ainda nesse ponto, creio que é necessário estar anexado o roteiro ao registro, mas é possivel fazer o registro de ambos o roteiro e personagem em um só requerimento?

    Uma outra dúvida que tenho é a cerca do ISBN. Acredito saber as respostas para essa questão, mas vamos lá.
    Quero me cadastrar como editor-autor, porém eles pedem que eu envie junto o formulario com a folha de rosto inicialmente pré-definida por eles.
    Minha duvida é: A obra precisa estar anexada ao documento?
    Ou talvez, a obra 100% finalizada precisa estar anexada?

    • Rodrigo Nunes

      Olá Nicolas!

      Várias perguntas, dá pra tomar uma Kaiser antes? 🙂
      Antes de mais nada, te respondo sob meu ponto de vista, mas para informações institucionalmente corretas seria legal confirmar no canal de comunicação da Fundação Biblioteca Nacional.

      Quanto ao registro de roteiro e personagens, se fosse eu, registraria o roteiro (estória) separada da descrição dos personagens pelo seguinte motivo. Seus personagens poderão aparecer em outras estórias (roteiros) e se estiverem atrelados a um roteiro dará a entender que se referem somente àquele roteiro registrado. Assim como James Bond aparece em várias estórias diferentes, seus personagens também poderão ter essa liberdade.

      Te confesso que tive que voltar ao formulário de inscrição para conferir a respeito do registro do roteiro sem a banda desenha do quadrinho. Contudo, há asteriscos em roteiro e argumento salientando que nesta categoria se encaixam Cinema, TV e WEB. Portanto, acredito que o registro é sim como estória em quadrinhos, só que você não vai mandar a banda desenhada.

      E para terminar… sim você teve mandar a obra completa seja ela publicada ou inédita. Afinal de contas, vai que você não manda o final da estória e calha de alguém contar o mesmíssimo final que você publicou e não registrou?

      Você pode terminar a estória, registrar e se precisar fazer adaptações você solta a segunda, terceira, quarta edição revisada.

      É isso Nicolas, espero não ter viajado muito nas respostas e de qualquer forma é bom tirar as dúvidas mais técnicas com o pessoal da Fundação Biblioteca Nacional. Té mais e obrigado pelo comentário.

  26. Julio Souza

    Olá Rodrigo, eu faço projetos culturais para o MINC, e meu proximo projeto é uma HQ que conta a história dos personagens folcloricos do Brasil, porém com traço e roupagens totalmente diferentes do tradicional e que foram desenhadas por mim. O enredo também é original e foi escrito por mim mesmo. Minha duvida é se eu posso registrar esses personagens como meus mesmo se tratando do folclore nacional (afinal ficaram com feições muito originais) e quanto ficaria para fazer esses registro. Muito obrigado.

    • Rodrigo Nunes

      Olá Julio. Olha posso te dar um exemplo clássico de registro de personagem folclórico. Liga o imaginômetro aí e pensa num saci… Pensou? Agora pensa no saci do Ziraldo!!! É isso aí! O saci do Ziraldo é dele, o traço e as estórias que ele conta com esse personagem. Ouro saci bem conhecido é o do Monteiro Lobato, ele não necessariamente desenhou mas desenvolveu as características do personagem da maneira dele. Personagens folclórico são de domínio público por pertencer ao imaginário popular, por este motivo você pode registrar o seu traço e sua estória. Salvo engano, erro ou omissão acredito que não tem nenhum problema quanto a isso. Valeu Julio! Obrigado por seu comentário!

    • Rodrigo Nunes

      Olá Ricardo! A marca, seja ela o logotipo ou ate mesmo o selo de produção independente do título teria que ser registrado no INPI – Instituto Nacional de Propriedade Industrial. geralmente leva de 2 a três anos para se registrar uma marca. A Biblioteca Nacional registrará apenas a sua produção intelectual. Ou seja sua estória e personagens.

    • Rodrigo Nunes

      Olá Marcelo! Você pode fazer o registro do personagem e da revista em si – o que já restringe o uso do mesmo em qualquer estória contada por outra pessoa. Agora, independente do personagem, há a estória – exemplo: se ao invés de chapeuzinho vermelho que fosse a casa da vovozinha fosse a sapatinhos amarelos e se esta fizesse exatamente as mesmas coisas que a chapeuzinho, sem sequer alterar para uma versão alternativa – a estória contada seria a mesma, mas com o personagem diferente. Neste caso, se você tem vários volumes de uma estória e quer protege-la, sim você teria que registrar cada uma delas.

      A dica é você montar um arco de estória completo desenha-lo e montar um “livro” contando aquele arco. Caso você queira ceder os direitos de comercialização mais tarde é só desmembrar a estória em volumes menores. De qualquer forma a editora terá que registrar as revistas com ISBNs diferentes para fim de publicação.

    • Rodrigo Nunes

      Pode ser qualquer uma das duas coisas. Você pode registrar a estória com o roteiro de quadrinhos e com a descrição de características dos personagens. Só que neste caso só o que contará será a estória em si. No caso de se mandar um formato completo com a estória sequenciada desenhada e ilustrada você terá um material mais completo para registro.

Deixe uma resposta