Batman vs Superman | O filme que eu vi…

Dizem por aí que o filme Batman versus Superman vem dividindo opiniões e muitas delas bem extremadas, tando para o bem, quanto para mal. É claro que sou só mais uma voz neste universo de opiniões, mas não dá pra ficar calado sendo fan de quadrinhos como sou, com mais de 40 anos e leitor de quase tudo que já saiu do Homem Morcego e do Azulão.

Não vou mentir pra vocês, meu hype estava nas alturas, com o start do universo da DC no cinema.

Tenho que admitir que sou mais fan do conceito de herói estabelecido pela DC comics ( mocinho X bandido ) com heróis que estabelecem bases morais mais firmes e aprofundadas. ao invés daquela incerteza humana inerente aos personagens da Marvel. Na minha concepção parece um modelo de herói a quem o comportamento se quer seguir do que um simples ser humano com poderes que pende tanto pra o bem quanto para o mal na medida da sua necessidade. A fidelidade moral apresenta muito mais dificuldades para quem tenta segui-lá, não há atalhos, não há trapaças, neste sentido os heróis moldados pela fidelidade moral, apresentam personalidades fortes e dilemas que estão sempre além de suas capacidades fantásticas.

O leitor vai me perdoar pela introdução comprida da minha preferencia, mas este ponto de vista vai acabar corroborando com a impressão que tive do filme.


Daqui pra frente muito spoiler, volte depois de assistir ao filme!


batman-vs-superman-cartazes

Vamos lá, primeiríssima impressão, aquela que você tem imediatamente depois que o filme termina e os créditos começaram a subir…

… parecia que eu estava esperando pra tomar uma coca-cola ks beeem gelada – aquela da garrafinha de vidro – mas acabei tomando uma diet-coke quente, aquela que deixa um gostinho ruim no meio da língua quando você termina…

e no caminho da sala de cinema até o estacionamento eu me vi praguejando a respeito de como  Zack Snyder e os roteiristas Chris Terrio e David S. Goyer tinham conseguido detonar um filme com personagens tão consagrados… No minuto seguinte me senti como um hater – aqueles caras que odeiam tudo o que não é do seu jeito – e é claro me pus a ponderar do que realmente não tinha me agradado no filme. Por que havia saído com aquele gosto de diet-coke quente da boca após o fim do filme?

Então comecei a separar o joio do trigo e apontar o que eu tinha gostado e o que não tinha me agradado no filme.

Pra mim, os atores estavam perfeitos, todos bem encaixados nos personagens, não achei que Gal Gadot tenha roubado a cena no filme como Mulher Maravilha, achei que a interpretação dela foi a altura dos parceiros Ben Affleck e Henry Cavill.

Se contarmos os personagens em seus arcos individuais durante o filme todos ok:

Batman vs Superman Gotham

Batman
Prós: Relacionamento com Alfred, a vida de bon vivan de Bruce Wayne, a contínua obsessão pela morte dos pais, as cenas de luta – as melhores de todas as cenas de Batman para o cinema. O ponto alto foi a mistura de raiva e loucura quando ele está com Superman de baixo de sua bota e Clark fala o nome de Martha e ele enlouquece.
Contras: Faltou o detetive! Eu sempre procuro o detetive no Batman, no final das contas as pistas que ele segue foi porque “seguindo a onda de superhackers resolvem tudo” Alfred hackeou o mainframe do Lex – e o pior, quando ele luta contra o Superman, naquele momento ele não sabia nada sobre ele, nem que ele era o Clark, nem o nome da mãe dele – precisou da Lois Lane entrar em cena pra contar isso pra ele – há vá… Mais uma, abrindo os arquivos do Lex ele descobre a foto da Diana em 1918 e ele não continua a pesquisa dali, passa um email pra Mulher Maravilha perguntando quem é ela!! O único cara que pesquisa e sabe tudo neste filme é o Lex, o Batman – que é o detetive – caiu de besta! Contudo, refletindo, posso entender isso como uma articulação do Lex pelo envolvimento que Bruce já estava tendo em tentar deter aquele superser que havia aparecido.

superman

Superman
Prós: Pasmém, refletindo para escrever este post acabei por descobrir que o Super não fez seu trabalho, sem carisma, sem personalidade o que ele fez de mais nobre, o fez no final do filme quando deixou Batman o espancar a ponto de morrer para salvar sua Mãe, naquele momento ele escolheu não tirar uma vida humana por outra e voltou a ser o Superman.
Contras: Snyder já tinha subvertido 75 anos de Superman quando fez ele matar Zod no filme do Homem de Aço, a partir daquele momento o Superman dele pode fazer qualquer coisa e perdeu o sentido de herói que ele tinha. Afinal o ponto fraco e o ponto forte de todo herói na DC Comics sempre foi sua humanidade e a defesa da vida – qualquer vida. Este Superman revisado perdeu isso no primeiro filme.

 

NEmMvubkR450pn_4_b

Wonder Woman
Prós: Cumpriu seu dever – e muito bem – no filme. Passou ao largo, na maior parte da estória, já que ela será apresentada com mais profundidade em seu filme próprio. O ponto alto foi sem dúvida nas cenas de luta contra o Apocalipse, a cruzada de pulsos para parar os raios do apocalipse, as cenas dela lutando e cortando o vilão foram sensacionais, das poucas vezes que apareceu apanhando dava aquele sorriso característico da guerreira quando encontra um inimigo a altura “hahh!! finalmente alguém com quem posso me soltar”! E fechando, na hora que ela segura o monstro com o laço da verdade e o laço brilha dourado com toda cena em volta escura… dukacete!!
Contras: Perfeita!! sem contras… acertaram em cheio o tom dela….

 

trinity-1

O Filme

Prós: Bem… é um filme!  Como em todo filme baseado em uma obra já existente, muita coisa foi colocada junta e obviamente não dá tempo para contar tudo. Neste Batman vs Superman tivemos alguns arcos dos quadrinhos misturados como: Batman – Cavaleiro das Trevas ( arco de 1986 ), A Morte do Superman ( arco de 1993 ) e um gancho para o Arco Liga da Justiça: WAR ( primeiro arco da Liga da Justiça, novos 52 que também virou um filme de animação ). Será provavelmente o material base para o próximo filme da Liga da Justiça. Juntaram esses arcos e não contaram a estória de nenhum deles, mas pegaram a ideia geral e montam um filme com o melhor da ação que existiam nesses dois arcos. Por este motivo a ação do filme não deixou a desejar, pois já havia sido muito boa nos quadrinhos. O vilão do filme também esteve muito bem, como de costume para os padrões da DC. A releitura atual para o Lex Luthor foi ótima, tanto pela atuação de Jesse Eisenberg, quanto pela loucura e inteligência do personagem, o responsável por jogar um herói contra o outro. Um pouco da loucura também fica por conta do arco que está por vir, ao que parece Lex estará fazendo uma ponte entre Darkseid e a Terra.

Contras: Acredito que a montagem e edição final do filme sofreu com os mesmos problemas de montagem e edição que aconteceram com Star Wars. A impressão que tenho – e tenho pois já trabalhei por 10 anos em produtora montando filmes – é que fizeram um filme de 4 ou 5 horas, cortaram 3 horas pro Blu-ray e empurraram um filme mau montado para duas horas e meia no cinema. O filme tem cortes inexplicáveis e cenas que não acrescentam em nada. Eu entendo que para os caras que estão cortando, as vezes, faz sentido porque eles sabem auto completar aquela cena, está tudo na cabeça deles pois já viram todo o material zilhões de vezes – então faz sentido quando cortam de uma cena para outra auto completando inconscientemente o lapso de tempo. Além disso, algumas coisas que mudam da água pro vinho em questão de minutos, exemplo: em duas horas e meia de filme com briga, ameaças e tudo mais – Batman vira o melhor amigo de Superman em dois minutos. Nos quadrinhos estamos acostumados com uma narrativa em terceira pessoa, com o personagem principal narrando a estória e explicando seus pontos de vista, motivos e escolhas. No cinema as falas são todas em primeira pessoa, por este motivo acredito que seria mais produtivo que durante a luta entre BvS os motivos fossem expostos com os dois falando mais e que o Batman caísse em sim sem a necessidade de Lois Lane entrar em cena e interromper os dois. Desta forma o detetive ligaria os pontos. Ou seja, precisou a namorada do cara contar pro detetive que ele tinha uma mãe e que estava se sacrificando por ela – ao invés dele ter descoberto isto antes e ter ligado os pontos na hora de sua epifania.

No fim, colocando sob perspectiva, um filme de introdução ao universo DC que correu com muitas coisas, mas se você não é um fan de quadrinhos, ou está conhecendo os personagens pela primeira vez – não tem motivo para divergir do filme e – com toda ação apresentada – com certeza deve ter gostado dele. Justo. Quando assisto filmes de livros ou quadrinhos que não li, a maioria deles, me parece ok.

No final das contas, se excluirmos a rabugice inerente a todo fan dos quadrinhos o que temos é um bom filme. Temos sempre que colocar sob a perspectiva de quem nunca viu. O que é uma forma de convidar aqueles que não estão acostumados a ler quadrinhos, se apaixonar e descobrir a profundidade que eles podem alcançar, desde que você tenha paciência e dinheiro para acompanhar mensal ou quinzenalmente.

 

Facebook